Concurso de Unidades Habitacionais em Sobradinho - Distrito Federal

Projeto desenvolvido em parceria com a arquiteta Tamara Fajer. (www.behance.net/tamarafajer)

 

O projeto habitacional para o lote QD 02 Cj B7 PROJ A, de 900 metros quadrados, tem como partido a funcionalidade.

Determinamos que morar significa habitar espaços coletivos, onde a circulação promove a convivência.

Projetamos uma conexão entre as duas lâminas que conformam pequenas praças internas, como se fossem quintais, uma horta urbana na cobertura e um térreo com espaços de encontros e lazer.

As torres de circulação estão localizadas nas extremidades do edifício, a fim de configurar um espaço contínuo de passagem e permanência. Foi desenhado no piso uma sugestão de percurso que também define as cores dos andares para melhor identificação dos moradores e visitantes.

QD 02 CJ C6 PROJ C

QD 02 CJ B7 PROJ A

QD 02 CJ B7 PROJ C

QD 02 CJ C6 PROJ A

QD 02 CJ B7 PROJ C

circulação

área de lazer

habitação

área de lazer

garagem

Praças

As praças internas propostas garantem uma boa iluminação e ventilação natural na área de circulação e de apartamentos. Além disso, podem abrigar eventos, como festas e reuniões, servindo como um generoso espaço de lazer para os moradores.

Topografia e acessos

Beneficiando-se da situação da topografia do terreno, o subsolo teve o mínimo de movimentação de terra possível, gerando um acesso de pedestres pela cota mais baixa, assim como o de veículos, evitando o uso de extensas rampas.

 

Um acesso para o jardim lateral garante a ventilação e a entrada de luz natural no subsolo.

O edifício foi concebido para se adaptar às cinco situações de terrenos propostas, assim como em Brasília, criando uma unidade visual e uma identidade para a cidade. As aberturas propostas na circulação dos pavimentos, proporcionam uma boa insolação e ventilação para as áreas internas do edifício e incentivam o contato com a cidade. 

Orientação solar

As lâminas espelhadas do edifício possibilitam uma excelente insolação. Quatro dos cinco edifícios possuem face Leste e face Oeste e apenas um deles face Norte e face Sul.

 

O edifício

Cada edifício possui um total de 5 andares, 50 apartamentos, 2 núcleos de circulação, um pavimento térreo e cobertura, feita de modulados com blocos de concreto pré-fabricado.

 

 A construção do edifício foi elaborada para que houvesse uma economia construtiva, evitando o desperdício de material na obra e a geração de resíduos, sem abrir mão da qualidade do projeto arquitetônico e tecnológico.

Os acabamentos foram feitos com pintura impermeável, pisos, azulejos e elementos vazados de alta qualidade e baixo custo.

O uso e aproveitamento do solo respeitou as regras do plano diretor de Sobradinho. O coeficiente de aproveitamento do lote é de 7 vezes o seu tamanho e o projeto contempla 6,13.

Com 6.900 metros quadrados de área total construída, sendo que 1.380 metros quadrados são de garagem, 900 metros quadrados de térreo e 4.620 metros quadrados de lajes de apartamentos, a taxa de ocupação do terreno foi de 100%.

O pavimento tipo é composto por 10 unidades habitacionais de 51 metros quadrados, dispostos de forma a compartilhar as prumadas hidráulicas, tendo apenas como exceção as unidades das extremidades, em frente à circulação vertical.

Cada unidade possui do lado externo do apartamento, nas praças, um banco (em laranja) para uso exclusivo da unidade. O banco abriga o medidor de água de cada apartamento e o fornecimento de gás através de butijão, permitindo que a cozinha e área de serviço sejam abertas para a sala e a circulação do apartamento, dessa forma não é necessário o uso de ventilação permanente nesses ambientes.

 

A unidade habitacional possui 51 metros quadrados de área útil, divididos em dois quartos, sala, cozinha, lavanderia e banheiro, respeitando as normas da ABNT para acessibilidade e as dimensões mínimas exigidas na legislação vigente.